domingo, 15 de agosto de 2010

Deixa Estar

Ligue, ligue, ligue, ligue, ligue para mim!
Diga, diga, diga, diga, diga que me ama que eu não vou mais implorar.
Se quer saber, deixa estar.
Digo que não ligo mas não vivo sem você.
Eu falo não me calo.
Tiro sarro só pra ver se eu consigo despertar o seu amor.
Deixa estar.

Eu sei que na verdade eu não consigo entender o nosso amor.
Que teu silêncio fala alto no meu peito
e que nós dois estamos juntos na distância.
Discrepância do destino!

Ziguezagueando zonzo de te procurar,
Eu tranco no meu pranto canto alto de euforia que eu queria te cantar.
Guardo pra mim. Deixa estar.
Sei que fez um mês entre vocês, de união.
Pouco, muito pouco, quase nada ...
Nesta estrada você esta na contramão.
E a solidão, deixa estar.

Vocês vão aprender que nesta vida não se pode mais errar.
Vão descobrir que entre as estrelas e o chão existe o mar.
E aí então a euforia, um belo dia, vai passar
e cairá sobre seu mundo, num segundo, a traição.

Deixa estar...



Nenhum comentário:

Postar um comentário