sábado, 23 de outubro de 2010

Silêncio

Disse pra mim. Nenhum pio. Não vou falar nada. Já que sou tão imprópria, inadequada, boba. Já que nunca basto e se tento me excedo. Já que não sei o que deveria ou exagero em querer saber o que não devo. Nunca entendo exatamente, nunca chego lá, nunca sou verdadeiramente aceita pela exigência propositalmente inalcançável. Meu riso incomoda. Meu choro mais ainda. Minha ajuda é pouca. Meu carinho é pena. Meu dengo é cobrança. Minha saudade é prisão. Minha preocupação chatice. Minha insegurança problema meu. Meu amor é demais. Minha agressividade insuportável. Meus elogios causam solidão. Minhas constatações boas matam o amor. As ruins matam o resto todo. Minhas críticas causam coisas terríveis. Minhas palavras cuidadas incomodam. Minhas palavras jogadas, mais ainda. Minhas opiniões sempre se alongam e cansam. Minhas histórias acabam sempre no egocentrismo ou preconceito. Meu sem fim dá logo vontade de encurtar. Minha construção, desconstrói. Meus convites quase nunca agradam. Meus pedidos sempre desagradam. Meus soquinhos de frases são jovens demais. Meu bombardeio de coisas sempre acaba em guerra. Minha paz que viria depois nunca chega, pois eu nunca chego. Minha voz doce assusta. Minha voz brincalhona é ridícula. Minha voz séria alarde. Nenhum pio. Disse pra mim. Falar do que sinto é, na hora, desintegrar com seu olhar. Então fico me perguntando sobre o que deveria dizer, se só sei o que sinto. Devo sentir por personagens de livros, filmes, jornais e ruas? É assim que se diz sem ser o que não importa de verdade? E se for o contrário? Mas pra dizer do contrário, fica sempre no ar, é melhor não dizer. Se digo algo sobre minha vida, só sei falar de mim. Se digo algo sobre a vida dele, coitada de mim, achando que sei alguma coisa da vida. Se falo sobre a vida dos outros, que papo furado é esse? Se falo sobre coisas me sinto mais uma delas. Se provoco, eu que provoque sozinha porque ele não é trouxa de cair. Sobre livros, nunca são os que interessam. Sobre minha reportagem, nem quis ler. Meu trabalho nunca foi e nunca será da mulher dos sonhos. Meus sonhos evito falar, um medo de ser menina. Quieta. É assim que será. Se digo certo, isso logo acaba. Se digo certeiro, acabou. Se digo errado, nunca acaba. Se eu for mulher, mulher é um saco. Se eu for homem, homem só existe ele. Se eu for criança, fale com sua analista. Nenhum pio. Combinei comigo. Falar da gente pode? Pode, desde que, depois, eu tenha estrutura para ver toda uma massa desistente desabando sobre meu sofá pequeno. Nadinha. Não vou falar nada. Sobre dor não toca. Sobre prazer toca pouco. Nada. Porque toda vez que eu pergunto, quase ofende. E se respondo, ofende mais. E se exclamo, minha vontade de viver soterra. E se são três pontinhos, não posso. Se começo preciso terminar. Mas quando termino, ele já não está mais. Se repito, quase explode. Se digo uma, sou boa de ser guardada em algum lugar que nunca vejo. Se não explico, pareço louca. Se explico, sou louca. Quieta. Isso! Você consegue! Se for o que eu penso, eu penso errado. Se for o que eu não penso, errei por não pensar. Se não for nada disso, eu que pensasse antes. Se estou animada, cuidado com a rasteira. Se estou desanimada, não tem mão pra levantar. Nada. Não vou sussurrar. Nem gemer. Nenhum som. Respiração muda. O silêncio absoluto. Olhando pra ele. Lembrando de quando ele me disse que é no silêncio que se sabe a verdade.

E a verdade chega como um teto gigante que desaba numa cabecinha de vento. O que eu mais temia. O que eu não queria descobrir. Ela me diz. E o pior é que eu nem posso falar por ela. É tudo mentira.

Tati Bernardi

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

E até que ponto vale a pena?



Não quero alguém que morra de amor por mim... Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando. Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame não me importando com que intensidade.

Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim... Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível... E que esse momento será inesquecível... Só quero que meu sentimento seja valorizado.

Quero sempre poder ter um sorriso estampando meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre... E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor. Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém... E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.

Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou não pelo que tenho... Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa que é meu sentimento... E não brinque com ele. E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.

Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe... Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz. Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia, e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos, talvez obtenha êxito e serei plenamente feliz.

Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas... Que a esperança nunca me pareça um "não" que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como "sim". Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim, sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a as pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!

'Fortes são aqueles que transformam em luz o que é escuridão.'

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O amor em suas faces...

Segundo o dicionário: do Lat. Amores, s. m., viva afeição que nos impele para o objeto dos nossos desejos; inclinação da alma e do coração; afeição; paixão; inclinação exclusiva; graça teologal.

No Novo Testamento: Agora, pois, permanecem a Fé, a Esperança e o Amor, estes três, mas o maior destes é o amor. (Cor 13:13)

Segundo a etimologia (é o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica): os gregos possuíam três palavras para designar o amor: Eros, Philos e Ágape. Eros é o amor saudável entre duas pessoas, que justifica a vida e perpetua a raça humana. Philos é o sentimento que dedicamos aos nossos amigos. Finalmente, Ágape, que contem Eros e Philos, vai muito mais longe do fato de “gostar” de alguém. Ágape é o amor total, o amor que devora quem o experimenta. Para os católicos, este foi o amor que Jesus sentiu pela humanidade, e foi tão grande que sacudiu as estrelas e mudou o curso da história do homem. Quem conhece e experimenta Ágape, vê que nada mais neste mundo tem importância, apenas amar.

Para Oscar Wilde: A gente sempre destrói aquilo que mais ama / em campo aberto, ou numa emboscada; /alguns com a leveza do carinho / outros com a dureza da palavra; / os covardes destroem com um beijo, /os valentes, destroem com a espada. (in Balada do Carcere de Reading, 1898)

Em um sermão no final do século XIX: Derrame generosamente seu amor sobre os pobres, o que é fácil; e sobre os ricos, que desconfiam de todos, e não conseguem enxergar o amor de que tanto necessitam. E sobre seu próximo – o que é muito difícil, porque é com ele que somos mais egoístas. Ame. Jamais perca uma oportunidade de dar alegria ao próximo, porque você será o primeiro e se beneficiar disto – mesmo que ninguém saiba o que você está fazendo. Eu estou neste mundo vivendo o presente. Qualquer coisa boa que eu possa fazer, ou qualquer alegria que puder dar aos outros, por favor, digam-me. Não me deixem adiar ou esquecer, pois jamais tornarei a viver este momento novamente. ( in O Dom Supremo, Henry Drummond [ 1851-1897])


Em uma mensagem eletrônica recebida pelo autor : “enquanto guardei meu coração para mim mesma, jamais tive qualquer manhã de angústia ou noite de insônia. A partir do momento em que me apaixonei, minha vida tem sido uma seqüência de angústias, de perdas, de desencontros. Penso que, usando o amor, Deus conseguiu esconder o inferno no meio do paraíso” (C.A., 23/11/2006)

Para a ciência: no ano 2000, os pesquisadores Andreas Bartels e Semir Zeki, do University College de Londres, localizaram as áreas do cérebro ativadas pelo amor romântico, usando para isso uma série de estudantes que diziam estar perdidamente apaixonados. Em primeiro lugar, concluíram que a zona afetada pelo sentimento é muito menor que imaginavam, e são as mesmas que são ativadas por estímulos de euforia, como no uso da cocaína, por exemplo. O que levou os autores a concluírem que o amor é semelhante à manifestação de dependência física provocada por drogas.
Também usando o mesmo sistema de escanear o cérebro, a cientista Helen Fisher, da Rutgers University, conclui que três características do amor (sexo, romantismo, e dependência mútua) estimulam áreas diferentes no córtex; concluindo que podemos estar apaixonados por uma pessoa, querer fazer amor com outra, e viver com uma terceira.

Para um poeta: O amor não possui nada, e nem quer ser possuído, porque ele se basta a si mesmo. Ele irá vos fazer crescer, e depois os atirará por terra. Vos açoitará para que sintais vossa impotência, vos agitará para que saiam todas as vossas impurezas. Vos amassará para deixar-vos flexíveis.
E logo vos atirará ao fogo, para que possais vos converter no pão bendito, que será servido na festa sagrada de Deus (in O Profeta, de Khalil Gibran, [1883-1931] )


Fonte: Paulo Coelho

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Carlos Drummond de Andrade

Falar é completamente fácil,
quando se têm palavras em mente
que expressem sua opinião.

Difícil é expressar por gestos e atitudes
o que realmente queremos dizer,
o quanto queremos dizer,
antes que a pessoa se vá.

Pra Sempre...



Ando meio depressiva esses dias e não poderia ser diferente, que me provem o contrário se eu estiver errada, mas até agora não o fizeram.
Já teve a sensação de que sua vida está toda do avesso? A ponto de você nem saber mais se o ponto certo pra que tudo dê certo é fugir, fugir pra bem longe, não...muito longe não adianta. Você se vê num ponto em que acharia melhor fugir da sua própria vida. E que vida? Nem sei mais se me considero em vida. A sensação que tenho é que vim não sei da onde e muito menos o porque. Uma sensação de ter sido jogado pra fora de alguma nave maluca que despejava seus lixos. E foi daí que nasci.
Minha vida foi quase boa, até o ponto em que amadureci para entender algumas coisas.
Na fase em que qualquer criança sonharia em ser criança eu tive que "crescer" obrigada pela vida, e o pior? O pior foi não crescer...
Não sou madura como algumas pessoas me julgam.
Não sou mulher.
Sou uma criança em prantos que necessita a todo momento nem ela sabe do que. Aquela atenção necessária para que não faça nada errado achando que fez certo, aquela coisa que faz falta que muitas vezes nem a mãe sabe dar. Atenção!
Atenção soa repreensão. Será que é isso o que preciso? Nem ao mesmo eu sei. Se eu soubesse... Ah, como eu queria...
Como eu queria ter um escape dessa vida sem medo do que pudesse acontecer.
Sem acreditar em nada. Sem temer que qualquer coisa me forçasse a pagar caro pelas minhas atitudes. Sem temer consequências... sem temer nada...ninguém.
Minha vida anda revirada. Eu só queria saber do que se trata tanta reviravolta. Parace que cheguei numa fase em que está tudo errado comigo.
Tenho, em um intervalo enoooorme, um momento bom, mas que vêm seguidos de milhares de ruins.
Trabalho, saúde, emocional...não vejo como conciliar tudo isso de forma aceitável.
Não sei mais como se concentra em um trabalho. Ando fazendo tudo errado e sem motivo. Não consigo mais prestar atenção em nada do que eu faço. Afinal... o que eu faço? Nem sei..nunca faço nada direito...sempre as coisas se ajeitam por elas mesmas...e eu? O que faço?
Saúde? O que significam essas 5 letras? Ok..ok...tem muita gente dez mil vezes pior que eu...eu aceito. Mas e ai? Acho que em outros pontos são felizes. Não é só saúde, mecanismo interior, aparência, físico, que pesa neste caso.
E emocional?
Nunca tive uma família perfeita embora ame a todos e não saiba demonstrar nada do que eu sinta, pra ninguém...família, amigos, amantes...nada. E agora mais essa...tenho a preocupação de que eu veja minha vida horrível como ela é se repetindo denovo e denovo pela minha irmã mais nova. Não meu Deus! Paraa! Eu sei o que eu passo e sei também que o que eu tenho não desejaria ao meu pior inimigo, nem que ele me implorasse. Não! Minha irmã não. Ela é pequena ainda, como eu era, e cogitar a idéia de que ela possa passar pelo que eu passo a 17 anos e passarei pior mais pra frente me mata. Abala muitoo!
Ainda assim, sinto pessoas que eu amo muito, que trocaria minha vida por elas sem motivo, agindo sem motivo para me ver longe. Ou será que teriam bns? E de que experiência isso me serve? A experiência de que amo demais , me doou demais e não sirvo pra absolutamente nada além? A experiência de que eu sempre sou a idiota da história que faz tudo por quem amo e ainda sirvo de apoio? A experiência de que o fato de eu não ter crescido me fez de base pra outros? A experiência de que eu me achar o ser mais estranho da face da terra tem fundamento? A experiência de que inveja é minha sombra mesmo eu sendo a sombra em questão? A experiência de que amar com renúncia foi só pra quem criou o mundo e que nenhum ser mortal possa se sentir bem em fazer o mesmo por quem valha a pena para si? A experiência de que amor não existe e as pessoas só amam o que é belo? A experiência de que a vida tem padrões de moda e que você precisa estar fialmente dentro deles para algo ou alguém que você ame muito, ame você recípocramente?

Amar...amar? Que merda toda é essa? Será que só o amor que gera problemas? Pelo amor a gente perde a cabeça...não se concentra mais...a saúde abala... e tudo o que vc faz sem pedir nada em troca parece que gera um esforço 3 zilhões de vezes maior... pq aí vc faz e quer fazer bem feito...gera cansaço!

Achava que a vida teria obstáculos, que seriam muitos...mas nunca quis acreditar que a minha seria composta só disso. E é...! Infelizmente...

Aí me digam...
Se é preciso viver pra depois morrer, onde entra a "vida" nesses casos? Onde entra a vida na minha vida? Onde está aquela sensação de que nada aqui é por acaso? De que nada se passa inutilmente? Não é medo, não é fracasso, nãe é a dúvida...é apenas a certeza de que você está nela sem motivos que convençam.

Ah...quer saber?
Deixa pra lá...
Meu dia foi péssimo...
Minha vida anda inútil...
Nada parece alegrar mais como alegrava...
Eu sou pessimista demais, com razão...
E..
Isso é pra desestressar...
Então...
Não adiantou muito.

Espero melhorar ainda...
ou quem sabe não mais!

Há momentos em que fugir pode ser bom...deixar-se guiar por outros ventos...outras vidas...outros mundos... quem sabe nascendo de novo as coisas não deêm certo não é?

Quem sabe?

Quem sabe...

E que minha loucura seja perdoada...meus pensamentos também, pois posso pagar caro um dia por tudo que escrevi aqui...mas agora, nesse momento, é só isso o que penso...sumir! Pra sempre...sempre...

...............




..........

Eu procurei, jurei que não iria mais falar de mim.
Por que eu achei, que eu tinha outras histórias pra
contar.

Tudo o que eu sempre procurei, tudo o que eu sempre
sonhei não vale nada
Se não enxergo um palmo a frente, então não tente
olhar pra trás.
Não existe uma só curva nessa estrada, preciso de uma
bifurcação
E eu vou pra longe de você.

Eu já perdi, eu já sofri demais.
Eu parti, joguei tudo pra trás.
Eu vou fugir, pra bem longe daqui.
Vou caminhar, e ninguém vai me seguir.

Eu tinha apenas 16, e já achava que eu sabia demais.
Tudo o que eu tinha era um quarto e o dinheiro dos
meus pais
E alguns amigos que cabiam numa mão.
(Era vazio aquele rio de solidão.)

Eu hoje viajo num só mês, milhões de milhas sem ter
pra onde voltar.
O asfalto é minha casa, mas não da pra chamar de lar,
É tão vazio, tão frio, tão fora do lugar.
Não existe nada aqui, que vai me fazer mudar.

Eu já perdi, eu já sofri demais.
Eu parti, joguei tudo pra trás.
Eu vou fugir, pra bem longe daqui.
Vou caminhar, e ninguém vai me seguir

Anoiteceu, mas faz tempo que a minha vida escureceu,
Não sei ao certo quando isso aconteceu, só sei que o
culpado fui eu.
De que adianta abrir os olhos, se sei que os flashs
são para me cegar.
Esses abraços são pra me amaldiçoar.
Eu nunca te obriguei a me ouvir falar.

E desde quando você acha que sabe melhor de mim, do
que eu?
Existem tantas coisas que eu vivi que você nunca
viveu.

Eu procurei, jurei que não iria mais falar de mim.
Mas eu sou assim, eu tenho tanta história pra contar.

........

domingo, 17 de outubro de 2010

...

Are you aware of what you make me feel, baby?
right now I feel invisible to you, like I'm not real
Didn't you feel me lock my arms around you?
Why'd you turn away?
Here's what I have to say

I was left to cry there
Waiting outside there
Grinning with a lost stare
That's when I decided

Why should I care?

Quem já perdeu um sonho aqui?

Quem já perdeu um sonho aqui
Sabe o que é decepção
Só quem já perdeu tudo o que tinha
Pode entender
Palavras desfeitas, a inconseqüência de quem já não é
A mesma pessoa, na qual um dia você acreditou
Desgasta ao refazer, o que se espera e não tem solução
Retornos e atalhos, pra quem só vive sem direção
Parece que vai ser sempre assim
Nada dá certo pra mim
Quem já perdeu um sonho aqui
Sabe o que é decepção
Só quem já perdeu tudo o que tinha
Pode (me) entender

quarta-feira, 13 de outubro de 2010




Ana Paula...a menina "chata" que enfim eu pude ver de perto!

...brincadeiras à parte Paupau...
você tem o poder de me fazer bem...
A gente se conhece de outras vidas e não sabe!
Só isso explica...eu acho...
[ou nem isso!]



Amo Demais!




Os 3 melhores dias da minha vida... *---*


Hoje, depois de ter passado 3 dias inesquecíveis, vim aqui pra desabafar um pouco a alegria que estou sentindo...
Algo que eu pensava jamais acontecer, aconteceu...e estou até agora sem palavras de tanto que o coração ficou apertado, mas ao mesmo tempo, está aos saltos de felicidade....
Não sei o que eu fui para as pessoas que me conheceram e conviveram comigo esses 3 dias, mas pra mim, foram maravilhosos...tudo o que vivi nesses 3 dias ficaram como flashs na mente, aquele arquivo que você reserva o melhor lugar pra deixar guardadinho e pegá-lo qdo der vontade... estou muito feliz! *___*

Eu fui pra Uberlândia realizar uma espécie de sonho! Na sexta-feira [08/10], sai do serviço meio descrente de que ainda iria...estava tudo enrolado e parece que a lei "se alguma coisa pode dar errado, certamente dará" me acompanhou nesse dia...
Cheguei atrasada nas 2 rodoviárias sem acreditar nem por 1 segundo mais que eu iria realmente, mas até agora sei que foi por Deus...porque no fim deu tudo certo!

Na verdade, quem me levou até lá foi um imã chamado Ana Paula, que acabou atraindo outros para minha vida, tais como Lorena(fala demaaais, rs.. *---*), Giulia(a mais fofa e carinhosa amiga que conheci...amo!), Suellen(doida, doida! Amei demais...!) e Izabela(a Emo é mto fofa véi...e toca muitooooo!*---*). Falando do fundo da alma, eu queria agradecer muitoooo a todas vocês sobre os dias inesquecíveis que passei. Jamais imaginei que conhecer vocês seria tão bom, aliás, imaginei sim...mas tinha medo...de aceitação...de distância...sei lá...de tudo! E em meio a tanto medo superado eu fui! E me tornei a lacrimosa mesmo, uma manteiga derretida que ia chorando e tendo o coração mais apertado enquanto voltava pra casa e sabia que chegava mais perto de onde estou e ficava bem mais longe de onde eu estava e queria estar naquele momento...

Bom...isso aqui é apenas um desabafo...porque palavras são difíceis...elas ajudam! Mas o importante mesmo é sentir! E estou me sentindo mto bem...mto bem mesmo! Sentindo uma saudade imensa, um apertozinho no peito que despedassa depois de 2 dias apenas longe...e com uma vontade enorme de estar entre vocês...

Galera...obrigada por tudo e mil desculpas se cometi muitas gafes ou deixei algumas coisas a desejar...só queria que vocês soubessem de uma coisa: Amei e Amo DEMAIS! Obrigada a todas pelos melhores dias da minha vida...e me desculpa sempre se não fui nada do que vocês esperavam...só posso agradecer e dizer que amei e que aproveitei, ou tentei da melhor forma , aproveitar cada segundo que fiquei ao lado de vcs...!

Forever And Ever!

Mensagem verdadeira que recebi...

Para cada pensamento negativo,
Deus tem uma resposta
positiva:


Você diz: "Isso é impossível"
Deus diz: "Tudo é possivel" (Lc. 18:27
Você diz: "Eu estou cansado"
Deus diz: "Eu te darei o repouso" (Mt. 11:29)
Você diz : "Ninguém me ama de verdade"
Deus diz: "Eu te amo" (João 3:16 e 13:34)
Você diz: "Não tenho condições"
Deus diz: "Minha graça é suficiente" (II Coríntios 12:9)
Você diz: "Não tenho saída"
Deus diz: "Eu guiarei teus passos"(Pro.¨3:5,6)
Você diz: "Eu não posso fazer"
Deus diz: "Tu podes fazer tudo" ( Fil.4:13)
Você diz: "Estou angustiado"
Deus diz: "Eu te livrarei desta angústia" (Is. 41:13)
Você diz: "Não vale a pena"
Deus diz: "Tudo vale a pena não temas" (Mt 10:31)
Você diz: "Eu não mereço perdão"
Deus diz: "Eu te perdôo" (Mc.2:5)
Você diz: "Não vou conseguir"
Deus diz: "Eu suprirei todas as suas necessidades" (Fil. 4:19)
Você diz: "Estou com medo"
Deus diz: "Eu não te dei Espírito de medo" (II Tim. 1:7)
Você diz: "Estou sempre frustrado e preocupado"
Deus diz: "Confiai-me todas as suas preocupações" (Mt. 11:28)
Você diz: "Eu não tenho talento suficiente"
Deus diz: "Eu te dou sabedoria"(I Cor1:30)
Você diz: "Não tenho fé"
Deus diz: "Eu darei a cada um uma medida de fé" (Rom. 12:3)
Você diz: "Eu me sinto só e desamparado"
Deus diz: "Eu nunca te deixarei nem te desampararei" (Heb. 13:5)



Não conte para Deus o tamanho do seu problema,
Conte para teu problema o tamanho do seu Deus!
Uma amiga minha me passou esta mensagem, e eu quis compartilhar com todos os meus amigos. Lembre-se Deus nunca vai te abandonar e sempre estará ao seu lado :)

Ele nos dá força e sabe o que faz...sabe até o quanto estou feliz pelo que ele me proporcionou essa semana!

Obrigaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaada MEU Deus!!!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Pensamentos Discretos...

Uma conversa pode durar pouco, mas o puco com você se torna indispensável. Uma conversa pode durar muito, mas cada momento com você se torna único. Então acho que não importa quanto tempo conversamos, o que importa é saber que sua atenção está voltada pra mim, assim como a minha nunca se desvia de você!

[Jonas Correia]

------------------------------------------

Mas não adianta: um dos meus males é ter medo de magoar as pessoas. Não precisar de ninguém... E há pouco me queixava de solidão. Eu não me entendo mesmo. (...)

--------

Chorar por tudo que se perdeu, por tudo que apenas ameaçou e não chegou a ser, pelo que perdi de mim, pelo ontem morto, pelo hoje sujo, pelo amanhã que não existe, pelo muito que amei e não me amaram, pelo que tentei ser correto e não foram comigo. Meu coração sangra com uma dor que não consigo comunicar a ninguém, recuso todos os toques e ignoro todas tentativas de aproximação. Tenho vergonha de gritar que esta dor é só minha, de pedir que me deixem em paz e só com ela, como um cão com seu osso.
A única magia que existe é estarmos vivos e não entendermos nada disso. A única magia que existe é a nossa incompreensão.


[Caio Fernando]

sábado, 2 de outubro de 2010

Infantilidade, Insegurança, Baixa-Estima, coisas que te afetam...

Entenda-se como quiser!

Mas é o nome que se dá ao sentimento que faz você fugir das coisas por medo de não tê-las. Sabe? Aquele medo que você tem quando alguém te diz não? Medo de ter criado um mundo só seu e de repente ele desabar?

Esse mesmo!

O medo que faz você tentar fugir de tudo, quando deveria ter coragem e enfrentar, no mundo inteiro, uma coisa só. Aquele medo de que alguém descubra que seu mundo é só seu, e que você criou um habitat ideal trazendo para ele, coisas e pessoas que nem sabiam que lá estavam.

Esse medo que as crianças têm e fazem elas, de todas as formas, "correr para a barra da saia" de alguém, achando que, a "barra" é o que a salva...(e não é meu bem! Sinto lhe dizer que o que a salva é somente o "deixar de ser criança" e aprender com os medos, com os erros...)

Essa insegurança toda de não acreditar em coisas novas...não dar chance a vida... achar que, só porque você sempre escreveu em letra de "mão", não poder escrever em letra de "fôrma". Achar que todos devem ser tratados iguais, não dar chance ao que é novo e, assim, não saber se poderia, tal mudança, ser melhor pra você. Sim! Pra você! E a mais ninguém...

Insegurança e Infantilidade por achar que, só porque você sempre fez, você sempre terá que fazer...e só porque você trata um rato como um rato, ele vai nascer e renascer rato!

Baixa-Estima por achar que não é capaz de sair de uma situação sem fugir dela. Por achar que todos são capazes de fazê-lo, de realizá-lo, menos você (também né, você nem tenta!). Por querer demais ao ponto de achar que determinada coisa é sua, que você assinou um contrato de compra e venda sem que ela mesma saiba....Por achar que se escondendo é que você cresce, mas não se dando conta de que, dependendo o "tamanho do armário", ele mesmo é quem impede seu crescimento...

Infantilidade por se agarrar demais ao passado. Se agarrar demais ao "seu ursinho de dormir" e achar que ele vai durar para sempre e vai estar, mesmo sem querer, ao seu lado. Infantilidade por não querer crescer, não querer sair do "mundinho" que seus pais criaram e que é deles também. Infantilidade por achar que eles te "segurarão" o resto de sua vida. Infantilidade por não saber o que fazer com tanta carência...com tanta chatice... Infantilidade por saber que é tão infantil! Infantil por, assim como uma criança pequena e indefesa que ainda não sabe ¹/10 da vida, não ter maturidade pra enfrentar seus medos e as lições que a vida te opõe. Insegurança por achar que, se você der chance ao novo, isso te devorará. Insegurança por achar que, se você fizer uma coisa diferente daquelas todas que você sempre faz, você esteja errando mais do que de costume. Insegurança, Infantilidade, Baixa-Estima...o que mais te define agora?

Meus Deus! Páraa!

Não é agindo assim que a vida muda.
Não é agindo assim que você conquista.
Não é agindo assim que você amadurece.

Use sim, todo esse tempo em que você faz dramas e teatrinhos, para tentar ser alguém que as pessoas, no quesito relacionamento amoroso, queiram estar ao lado. Use seu tempo para ser você. Use seu tempo para ser alguém...alguém que você sempre quis...alguém que eu, ou aqueles antes de mim sempre esperaram (e esperaram tanto que cansaram, e no meio a tanto cansaço, acharam o que lhes faria realmente bem).

Aproveite seu tempo e deixe de fazer teatro! A vida não é uma peça... e não é fazendo dela um palco que você vai receber aplausos...

E agora? Acha que está passando coisas demais, acredita que cometeu mais um erro quando julgou ter encontrado aquilo, "o caminho", que te faria feliz? Não! Isso tudo o que passamos serve pra saber até que ponto se aguenta...até que ponto você pode ir e aonde deve voltar ou pular...e eu decidi, decidi e tomei a coragem que me faltava depois de tanto assistir suas peças...

Decidi que, já que para ti sou apenas mais uma e que você sempre fez isso com quem quer que fosse, também prefiro, em meio a tanto cansaço, encontrar o que me faça, realmente, bem; é o que me resta não é?! E isso é escolha própria.

É o oposto do que eu citei na sua pior descrição.

Leia-se então, maturidade, segurança e auto-estima. Aquilo tudo que, vi hoje, que você não tem.
Boa Sorte no novo mundinho que você acabou de criar e que, graças a Deus, eu fiquei de fora, mesmo ainda lutando até onde pude para continuar dentro da sua vidinha obscura.

Hoje acredito que, coisa melhor não haveria de acontecer. Hoje sei. Realmente sei...

Tentei, e ainda tento se assim for necessário, de todas as formas manter ao meu lado aquilo que eu acreditava poder mudar. Nem que fosse por amizade, que é o bem mais precioso que existe entre duas pessoas, antes de tudo, tentei. Mas de tanto tentar, de uma criança que eu não esperava "gritar" tão mais alto, recebi "doces ou travessuras" como prêmio que eu nem sequer esperava.

A infantilidade chegou onde eu nem pensava e me abriu os olhos ao perceber que você, perto de mim, é criança demais pra que eu te carregue pelas mãos, junto a meu corpo... você é criança demais, e eu, como outra que sou, mas bem menos do que pensei, prefiro deixar para alguém mais experiente cuidar... que seu caminho ainda seja seguro daqui pra frente, pois de tanta insegurança eu cansei...então só desejo sorte! E que você seja capaz, mesmo, de manter os pés no chão, mesmo que a cabeça fique sempre nas nuvens, que é aonde você vive e eu não me dei conta em todo o tempo que te "puxava" pelo cordão que amarrei em você... sim, eu posso dizer que te puxei pelo braço até onde pude contra o vento...mas ele é mais forte e vai te levar para onde você permite...você é arrastada e não luta, então deixa que o vento lhe carregue e boa sorte sempre!

Eu posso dizer que tentei de todas as formas fazer você crescer e que, se ainda precise, a amizade sempre é porto seguro (não sai do lugar NUNCA)...! Mas você fez da sua vida um balão: sua cabeça vive nas nuvens e seu corpo já está sendo arrastado junto a ela, então não cabe a mim te puxar de volta, já que a rajada é forte e o espaço é onde você decidiu morar junto ao vento, nesse mundinho que você vive e não permite ninguém chegar...e renovar...


then this is the end!


"Well you built up a world of magic
Because your real life is tragic
Yeah you built up a world of magic

If it's not real
You can't see it with your eyes
You can't feel it with your heart
And I won't believe it

Cause if it's true
You can see it with your eyes
Even in the dark
And that's where I want to be"

"E até hoje me sinto sufocada com este sentimento ilhado, amordaçado dentro do peito. Não sei como aguentei, mas aguentei firme até onde pude me manter''.