sábado, 2 de outubro de 2010

Infantilidade, Insegurança, Baixa-Estima, coisas que te afetam...

Entenda-se como quiser!

Mas é o nome que se dá ao sentimento que faz você fugir das coisas por medo de não tê-las. Sabe? Aquele medo que você tem quando alguém te diz não? Medo de ter criado um mundo só seu e de repente ele desabar?

Esse mesmo!

O medo que faz você tentar fugir de tudo, quando deveria ter coragem e enfrentar, no mundo inteiro, uma coisa só. Aquele medo de que alguém descubra que seu mundo é só seu, e que você criou um habitat ideal trazendo para ele, coisas e pessoas que nem sabiam que lá estavam.

Esse medo que as crianças têm e fazem elas, de todas as formas, "correr para a barra da saia" de alguém, achando que, a "barra" é o que a salva...(e não é meu bem! Sinto lhe dizer que o que a salva é somente o "deixar de ser criança" e aprender com os medos, com os erros...)

Essa insegurança toda de não acreditar em coisas novas...não dar chance a vida... achar que, só porque você sempre escreveu em letra de "mão", não poder escrever em letra de "fôrma". Achar que todos devem ser tratados iguais, não dar chance ao que é novo e, assim, não saber se poderia, tal mudança, ser melhor pra você. Sim! Pra você! E a mais ninguém...

Insegurança e Infantilidade por achar que, só porque você sempre fez, você sempre terá que fazer...e só porque você trata um rato como um rato, ele vai nascer e renascer rato!

Baixa-Estima por achar que não é capaz de sair de uma situação sem fugir dela. Por achar que todos são capazes de fazê-lo, de realizá-lo, menos você (também né, você nem tenta!). Por querer demais ao ponto de achar que determinada coisa é sua, que você assinou um contrato de compra e venda sem que ela mesma saiba....Por achar que se escondendo é que você cresce, mas não se dando conta de que, dependendo o "tamanho do armário", ele mesmo é quem impede seu crescimento...

Infantilidade por se agarrar demais ao passado. Se agarrar demais ao "seu ursinho de dormir" e achar que ele vai durar para sempre e vai estar, mesmo sem querer, ao seu lado. Infantilidade por não querer crescer, não querer sair do "mundinho" que seus pais criaram e que é deles também. Infantilidade por achar que eles te "segurarão" o resto de sua vida. Infantilidade por não saber o que fazer com tanta carência...com tanta chatice... Infantilidade por saber que é tão infantil! Infantil por, assim como uma criança pequena e indefesa que ainda não sabe ¹/10 da vida, não ter maturidade pra enfrentar seus medos e as lições que a vida te opõe. Insegurança por achar que, se você der chance ao novo, isso te devorará. Insegurança por achar que, se você fizer uma coisa diferente daquelas todas que você sempre faz, você esteja errando mais do que de costume. Insegurança, Infantilidade, Baixa-Estima...o que mais te define agora?

Meus Deus! Páraa!

Não é agindo assim que a vida muda.
Não é agindo assim que você conquista.
Não é agindo assim que você amadurece.

Use sim, todo esse tempo em que você faz dramas e teatrinhos, para tentar ser alguém que as pessoas, no quesito relacionamento amoroso, queiram estar ao lado. Use seu tempo para ser você. Use seu tempo para ser alguém...alguém que você sempre quis...alguém que eu, ou aqueles antes de mim sempre esperaram (e esperaram tanto que cansaram, e no meio a tanto cansaço, acharam o que lhes faria realmente bem).

Aproveite seu tempo e deixe de fazer teatro! A vida não é uma peça... e não é fazendo dela um palco que você vai receber aplausos...

E agora? Acha que está passando coisas demais, acredita que cometeu mais um erro quando julgou ter encontrado aquilo, "o caminho", que te faria feliz? Não! Isso tudo o que passamos serve pra saber até que ponto se aguenta...até que ponto você pode ir e aonde deve voltar ou pular...e eu decidi, decidi e tomei a coragem que me faltava depois de tanto assistir suas peças...

Decidi que, já que para ti sou apenas mais uma e que você sempre fez isso com quem quer que fosse, também prefiro, em meio a tanto cansaço, encontrar o que me faça, realmente, bem; é o que me resta não é?! E isso é escolha própria.

É o oposto do que eu citei na sua pior descrição.

Leia-se então, maturidade, segurança e auto-estima. Aquilo tudo que, vi hoje, que você não tem.
Boa Sorte no novo mundinho que você acabou de criar e que, graças a Deus, eu fiquei de fora, mesmo ainda lutando até onde pude para continuar dentro da sua vidinha obscura.

Hoje acredito que, coisa melhor não haveria de acontecer. Hoje sei. Realmente sei...

Tentei, e ainda tento se assim for necessário, de todas as formas manter ao meu lado aquilo que eu acreditava poder mudar. Nem que fosse por amizade, que é o bem mais precioso que existe entre duas pessoas, antes de tudo, tentei. Mas de tanto tentar, de uma criança que eu não esperava "gritar" tão mais alto, recebi "doces ou travessuras" como prêmio que eu nem sequer esperava.

A infantilidade chegou onde eu nem pensava e me abriu os olhos ao perceber que você, perto de mim, é criança demais pra que eu te carregue pelas mãos, junto a meu corpo... você é criança demais, e eu, como outra que sou, mas bem menos do que pensei, prefiro deixar para alguém mais experiente cuidar... que seu caminho ainda seja seguro daqui pra frente, pois de tanta insegurança eu cansei...então só desejo sorte! E que você seja capaz, mesmo, de manter os pés no chão, mesmo que a cabeça fique sempre nas nuvens, que é aonde você vive e eu não me dei conta em todo o tempo que te "puxava" pelo cordão que amarrei em você... sim, eu posso dizer que te puxei pelo braço até onde pude contra o vento...mas ele é mais forte e vai te levar para onde você permite...você é arrastada e não luta, então deixa que o vento lhe carregue e boa sorte sempre!

Eu posso dizer que tentei de todas as formas fazer você crescer e que, se ainda precise, a amizade sempre é porto seguro (não sai do lugar NUNCA)...! Mas você fez da sua vida um balão: sua cabeça vive nas nuvens e seu corpo já está sendo arrastado junto a ela, então não cabe a mim te puxar de volta, já que a rajada é forte e o espaço é onde você decidiu morar junto ao vento, nesse mundinho que você vive e não permite ninguém chegar...e renovar...


then this is the end!


"Well you built up a world of magic
Because your real life is tragic
Yeah you built up a world of magic

If it's not real
You can't see it with your eyes
You can't feel it with your heart
And I won't believe it

Cause if it's true
You can see it with your eyes
Even in the dark
And that's where I want to be"

"E até hoje me sinto sufocada com este sentimento ilhado, amordaçado dentro do peito. Não sei como aguentei, mas aguentei firme até onde pude me manter''.

Nenhum comentário:

Postar um comentário