domingo, 19 de dezembro de 2010

Stonehenge...

E talvez você estranhe ao me ouvir
Não costumo me comunicar assim
Mas preste atenção quando a chuva cair
Você vai me ver

Já tentei ser mais do que eu sempre fui
Mas esqueci que é impossível crescer
Pois todo o sangue que nas minhas veias flui
Ainda não conseguiu aquecer meu coração

Inabalável
Não há como fazer você parar pra pensar
Como eu tenho agido nos últimos dias
Em que eu lhe vi

Você não merece tudo que eu ouso sentir
Você não merece tudo que eu ouso sentir e dói demais

E dói demais ter você assim
Nunca há paz pra você nem pra mim
Por isso eu quero saber o que fazer

E nada mais parece te abalar
E nada mais te faz rir ou faz chorar
Não há ninguém aqui pra você provar que existe

Não há ninguém aqui pra você provar que existe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário