segunda-feira, 26 de março de 2012

Confira 24 dicas para hora de sair do armário... :)

Para quem ainda está resolvendo como faz...garanto que funciona, principalmente o número 3... rs :)


1. Nunca saia do armário durante uma discussão ou para agredir alguém.

2. Nunca saia do armário num veículo em movimento.

3. Um indíviduo é mais dotado de raciocínio que um grupo de pessoas reunido. Saia do armário para uma pessoa só por vez e em algum lugar privado.

4. Pessoas ignorantes podem dizer coisas sem imaginar que são dolorosas de ouvir. Lembre-se de que simplesmente eles não têm consciência e que (provavelmente) estão em estado de perplexidade.

5. Eles podem já saber.

6. Sair do armário como drag ou caminhoneira não é muito indicado (a menos que você tenha os sapatos ou acessórios certos...)

7. Lembre-se que um turbilhão passa pela cabeça da pessoa a sua frente: ela tem que lidar ao mesmo tempo com a idéia que tem de gay, com você como uma pessoa de carne e osso e a combinação das duas (já que você provavelmente não se enquadra em seu estereótipo de gay).

8. Esteja sóbrio.

9. Não leve seu namorado ou namorada com você. É melhor dar um passo de cada vez.

10. Esteja pronto para dar tempo e espaço necessário para a pessoa pensar a respeito antes de qualquer discussão ter vez.

11. Esteja pronto para ser interpelado com questões que podem ou não ofendê-lo(a).

12. Para algumas pessoas é difícil admitir que seu conhecimento sobre um assunto é limitado. Leve um livro, panfleto, número de telefone ou qualquer outro recurso a que seu interlocutor possa recorrer quando você não estiver por perto.

13. A vida é sua, você só pode contar com você, e seu argumento fundamental é que você vai continuar vivendo como uma pessoa gay não importando as objeções de outrem quanto a isso.

14. Pode não ser má idéia ter a mão um Lexotan 6 mg =D.

15. Existem pessoas que nunca irão suportar não fazer diferença o que disserem.

16. Se sua audiência estiver com uma expressão mau-encarada, não faça nenhum movimento brusco.

17. Respire (Profundamente) =D.

18. Nenhuma experiência em sair do armário pode ser comparada com outra. É um momento único

19. Não agende nada mais para o resto do dia/noite.

20. A maioria das pessoas precisam de um bom tempo para pensar realmente sobre as coisas. Dê tempo ao tempo... =)

21. Sempre tenha um plano de escape. Você pode não precisar dele, mas se precisar será bom não ser pego de surpresa. Tenha um lugar para continuar o entrave durante a noite e dinheiro que você possa utilizar caso a cena persista por mais tempo.

22. Tenha habilidade ao falar, mas não se deixe intimidar. Em último caso, grite - você precisa se defender também ;) .

23. Apenas porque você saiu do armário para alguém não significa que não tenha que fazer isso outra vez, e mais outra, e outra. Acostume-se... ;)

24. E não tente responder a perguntas sobre nenhum artista supostamente gay, ok?! rs...

Recebi do meu anjnho Grazi Cascardi... *---*

 

 

*---------* 
lindinha 
'sz' 

domingo, 25 de março de 2012

...


Difícil não é lutar por aquilo que se quer, 
e sim desistir daquilo que se mais ama.
Eu desisti. 

Mas não pense que foi por não ter coragem de lutar, 
e sim por não ter mais condições de sofrer...


(Bob Marley)

Meninos de Costas


Não me sonhe, por favor. Pessoas que acham que podem me amar me ofendem. É sempre muito pouco o que elas podem e é sempre muito diferente do que deveria ser amor o que elas oferecem.

Eu custo a suportar a banalidade do meu ser. Eu custo a aceitar uma relação como a que qualquer um poderia ter. Eu seria mais feliz se eu não me achasse melhor do que a minha vizinha. Mas eu sou infinitamente melhor que ela. Eu e minhas crises de ansiedade somos seres solitários, arrogantes e multiplicados por megalomanias. São mil vezes cem anos de análise e nada. Eu continuo me achando melhor que o amor igual e idiota que se oferece por ai. Melhor do que os casais e seus dilemas de festas de finais de ano e seus sonhos de vestidos brancos e seus cachorros e sacadas de predinhos neoclássicos e planos médicos familiares. Chato, chato, chato.


É sempre nojento quando aparece alguém que quer tentar me amar. Sempre daquele jeito burocraticamente aos poucos e equilibrado e respeitado pela vida social e empresarial e natural e dentro da rotina dos humanos normais do planeta que precisam ir aos poucos porque a vida em sociedade empresarial e natural e tudo isso. E então eu tenho prazer de tornar a vida de todo mundo que se aproxima de mim, achando que pode me amar igual meu vizinho ama a minha vizinha, um inferno. É que, por completa infelicidade, eu sempre acho a minha grama infinitamente mais verde.


O certo, se é que existe o certo, era eu gostar de assistir ao ato da conquista sentada confortavelmente em uma soberba cadeira de rainha. Homens adoram mulheres que se permitem galantear e sorrir entregues para seus lampejos de semi genialidade. O problema é que eu quase sempre sou muito mais engraçada e rápida e semi genial que eles. E estou tão perto de virar um homem que tenho preferido a minha masturbação a ter problemas para conviver com outro ser humano que, por experiência própria, só vai encher a porra do meu saco.


Não sei o nome de milhares de capitais de milhares de estados. A minha vida inteira tirei 6 pra passar de ano. Leio pouco. Tenho fobia de sair de São Paulo. Sou meio flácida e corcunda. Ainda assim, quando um bom moço me oferece amor, me sinto ofendida. Porque é pouco e porque se parece com tudo a minha volta e porque, definitivamente, não tenho estômago pra ser minha vizinha.


Minha vizinha, que é absurdamente igual a todo mundo, é casada com um homem que poderia se passar por qualquer ser humano da terra. Eles vivem uma vida muito parecida com todas as outras. Uma parede me separa dessa realidade insuportável e eu os odeio por isso.


Enquanto isso, gosto bastante de rapazes que, numa festa, conversam de costas pra mim. Pessoas que pouco se importam com a minha existência me libertam de ser especial. Ou, melhor, de não ser esse pequeno e medíocre “especial” que é o máximo de especial que as pessoas podem sentir e dar e ter. Resumindo: me libertam de não ser especial


Se não me percebem não preciso entrar em contato com a dor suprema que é ser percebida de forma tediosa ou menor ou superficial ou igual todos se percebem e se têm e, por fim e rapidamente, não se suportam mais.


Sou imatura, egocêntrica e debilmente iludida por uma auto-estima analgésica de efeito rebote. E dane-se. Um dia o meu amor verdadeiro chegará e será diferente de tudo isso e nós vamos chorar de emoção por ter valido a pena não sangrar até a morte nos insistentes e rotineiros momentos de angústia e nada e vazio e solidão e inconformismo. 

(Tati Bernardi)

quinta-feira, 22 de março de 2012

Então é isso...


...não te procuro mais, nem corro atrás!
Deixo-te livre para sentir minha falta, se é que faço falta…
Tens meu número, na verdade, meu coração, 
e então se sentir vontade de falar comigo ou me ver, 
me procura você... 

(Caio F. Abreu)

sábado, 17 de março de 2012

Rage



Todas as lembranças, os bons tempos, não significam nada para mim agora...
Com o tempo você percebe que você está sozinho...
Eu vou embora...?!
Então vá, a pé! 
A única coisa que me deu foi um coração partido... 
Saia do meu caminho! 
Eu sei que eu mereço coisa melhor nesta vida
 E se eu ficar eu poderia fazer algo que eu sei que vou me arrepender 
Leve de volta tudo o que eu disse com raiva...

All Because of You


*----* Minha Diva! 'sz'

terça-feira, 13 de março de 2012

Set Fire To The Rain


Sometimes I wake up by the door That heart you caught must be waiting for ya… Even now when we're already over I can't help myself from looking for ya...
I set fire to the rain
Watched it pour as I touched your face
Well, it burned while I cried
'Cause I heard it screaming out your name, your name!
;/

segunda-feira, 12 de março de 2012

Pense Pra Dizer...


"...Não me iludi com o meu coração
Acreditei na força da paixão
Só se diz "te amo", quando é pra valer
Antes de dizer "eu sempre vou te amar"
Pense para não se arrepender
Saiba que o adeus fará alguém sofrer
Antes de dizer "eu sempre vou te amar"
Dei a minha vida por você
Pense pra dizer...
Ah, podia ser pra sempre..."

Recomeçar...


Só uma dica...(dedicada, por sinal...) =)

Se alguém te faz sentir:
  • Grilos                      
  • Pulga atrás da orelha
  • Minhocas na cabeça

Fique atenta(o)!
Isso não é um ser-humano...
é uma PRAGA!


!DeDeTiZa!

quinta-feira, 8 de março de 2012

I don't want to miss a thing...




"Faça com que eu tenha a coragem de te amar,
sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo
Faça com que a solidão não me destrua
Faça com que minha solidão me sirva de companhia
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo..."
(Clarice Lispector)

domingo, 4 de março de 2012

É isso... eu acho...

Amor é quando você manda uma mensagem de boa noite, é quando você fecha os olhos e imagina alguém deitado do outro lado da cama e esse alguém te abraça. Amor é quando você olha a foto da sua namorada antes de dormir e vê a cada dia o quanto cresce mais o amor e o aprendizado nessa nossa longa convivência, é quando você mais precisa dela e ela tá lá contigo sem te abandonar de jeito nenhum. Amor é quando a gente para de pensar em si e só que ver o bem do outro, é quando você se sente feliz em ver aquele sorriso pela manhã, tarde e noite. É quando a noite cai e as estrelas começam a receber pedidos de eternidade. Amor é quando a gente gosta sem fim, aquele mesmo gostar que te faz voltar a infância e escrever o nome do amor no caderno, é quando cada momento grande fica pequeno no adeus. Amor é gostar sem fim, é cuidar, querer e proteger, amor é relativo a felicidade. Amor sou eu e você. A felicidade somos nós duas.
 

quinta-feira, 1 de março de 2012

Yesterday (Ontem)



"Tão forte seria eu se conseguisse te esquecer e tirar você da minha cabeça... Tão forte sou eu por conseguir sorrir, depois de tudo que você me fez... Tão forte sou eu por manter-me em pé carregando as lembranças que me machucam a cada dia que passa... Seria tudo mais fácil se eu conseguisse esquecer tudo, e fingir que nada aconteceu..."


De tudo o que ele me deu, o melhor foi um pé na bunda.


Depois de um bom tempo dizendo que eu era a mulher da vida dele, um belo dia eu recebo um e-mail dizendo "olha, não dá mais". Tá certo que a gente tava quase se matando e que o namoro já tinha acabado mesmo, mas não se termina nenhuma história de amor (e eu ainda amava muito ele) com um e-mail, não é mesmo? Liguei pra tentar conversar e terminar tudo decentemente e ele respondeu "mas agora eu to comendo um lanche com os caras". Enfim, fiquei pra morrer algumas semanas até que decidi que precisava ser uma mulher melhor para ele. Quem sabe eu ficando mais bonita, mais equilibrada ou mais inteligente, ele não voltava pra mim? Foi assim que me matriculei simultaneamente numa academia de ginástica, num centro budista e em um curso de cinema.

Nos meses que se seguiram eu me tornei dos seres mais malhados, calmos, espiritualizados e cinéfilos do planeta. E sabe o que aconteceu? Nada, absolutamente nada, ele continuou não lembrando que eu existia. Aí achei que isso não podia ficar assim, de jeito nenhum, eu precisava ser ainda melhor pra ele, sim, ele tinha que voltar pra mim de qualquer jeito. Decidi ser uma mulher mais feliz, afinal, quando você é feliz com você mesma, você não põe toda a sua felicidade no outro e tudo fica mais leve. Pra isso, larguei de vez a propaganda, que eu não suportava mais, e resolvi me empenhar na carreira de escritora, participei de vários livros, terminei meu próprio livro, ganhei novas colunas em revistas, quintupliquei o número de leitores do meu site e nada aconteceu.

Mas eu sou taurina com ascendente em áries, lua em gêmeos e filha única! Eu não desisto fácil assim de um amor, e então resolvi que eu tinha que ser uma super ultra mulher para ele, só assim ele voltaria pra mim. Foi então que passei 35 dias na Europa, exclusivamente em minha companhia, conhecendo lugares geniais, controlando meu pânico em estar sozinha e longe de casa, me tornando mais culta e vivida. Voltei de viagem e tchân, tchân, tchân: nem sinal de vida.

Comecei um documentário com um grande amigo, aprendi a fazer strip, cortei meu cabelo 145 vezes, aumentei a terapia, li mais uns 30 livros, ajudei os pobres, rezei pra Santo Antonio umas 1.000 vezes, torrei no sol, fiz milhares de cursos de roteiro, astrologia e história, aprendi a nadar, me apaixonei por praia, comprei todas as roupas mais lindas de Paris. Como última cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha. Aluguei um apartamento charmoso, decorei tudo brilhantemente, chamei amigos para a inauguração, servi bom vinho e comidinhas feitas, claro, por mim, que também finalmente aprendi a cozinhar. Resultado disso tudo: silêncio absoluto.

O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele. Até que algo sensacional aconteceu. Um belo dia eu acordei tão bonita, tão feliz, tão realizada, tão mulher que eu acabei me tornando mulher demais para ele.

Ele quem mesmo? 


(Tati Bernardi)