quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Permita-me...


Se você me permite, aprendi com a vida que os gestos devem ser bonitos, as pessoas educadas e os amores verdadeiros. Se você me permite mais sinceridade, eu gosto das coisas como antigamente. Vou pegar calmamente na sua mão e sentir o momento. Vou mandar recados espalhados pela casa e esperar ver o seu sorriso. Vou romantizar a vida, porque lá fora ela já é feia demais. Vou me jogar de pontes que nunca pisei para dizer que é você ou mais ninguém. Vou arrepiar até a alma ao te ver passar. Os meus braços vão se abrir para te receber, sem a maldade ou segundas intenções premeditadas. Vou te acolher e me recolher em ti. Se você realmente me permite, eu vou te pegar pela mão e dizer que o “para sempre” começou agora mesmo.


Camila Costa )




Nenhum comentário:

Postar um comentário