terça-feira, 19 de março de 2013

Tudo o que eu quero ou não quero...

Quero tudo novo de novo. Quero não sentir medo. Quero me entregar mais, me jogar mais, amar mais. Viajar até cansar. Quero sair pelo mundo. Quero fins de semana de praia. Aproveitar os amigos e abraçá-los mais. Quero ver mais filmes e comer mais pipoca, ler mais. Sair mais. Quero um trabalho novo. Quero não me atrasar tanto, nem me preocupar tanto. Quero morar sozinha, quero ter momentos de paz. Quero dançar mais. Comer mais brigadeiro de panela, acordar mais cedo e economizar mais. Sorrir mais, chorar menos e ajudar mais. Pensar mais e pensar menos. Andar mais de bicicleta. Ir mais vezes ao parque. Quero ser feliz, quero sossego, quero outra tatuagem. Quero me olhar mais. Cortar mais os cabelos. Tomar mais sol e mais banho de chuva. Preciso me concentrar mais, delirar mais. Não quero esperar mais, quero fazer mais, suar mais, cantar mais e mais. Quero conhecer mais pessoas. Quero olhar para frente e só o necessário para trás. Quero olhar nos olhos do que fez sofrer e sorrir e abraçar, sem mágoa. Quero pedir menos desculpas, sentir menos culpa. Quero mais chão, pouco vão e mais bolinhas de sabão. Quero aceitar menos, indagar mais, ousar mais. Experimentar mais. Quero menos mas. Quero não sentir tanta saudade. Quero mais e tudo o mais. E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha.



segunda-feira, 18 de março de 2013

E isso me basta...!


Então, não perca seu tempo comigo. 

Eu não sou um corpo que você achou na noite. 
Eu não sou uma boca que precisa ser beijada por outra qualquer. 
Eu não preciso do seu dinheiro. Muito menos do seu carro. 
Mas, talvez, eu precise dos seus braços, das suas mãos, 
do seu colo pra eu me deitar, do seu conselho 
quando eu não souber o que fazer do meu futuro. 
Eu não vou te pedir nada. 
Não vou te cobrar aquilo que você não pode me dar. 
Mas uma coisa eu exijo: 
quando estiver comigo, que seja você! 
Corpo e alma. 
Às vezes, mais alma. 
Às vezes, mais corpo. 
Mas, por favor, não me apareça pela metade. 
Não me venha com falsas promessas. 
Eu não me iludo com presentes caros. 
Não, eu não estou à venda. 
Eu não quero saber onde você mora. 
Desde que você saiba o caminho da minha casa.
 Eu não quero saber quanto você ganha. 
Quero saber se ganha o dia quando está comigo...




E isso me basta!...



quarta-feira, 6 de março de 2013

Hoje o Brasil é dos "Chorões"...

Alexandre Magno Abrão, conhecido como Chorão - apelido dado ainda na infância decorrente à sua paixão pelo skate - foi um cantor, compositor, cineasta, poeta, roteirista e empresário brasileiro. Foi o vocalista, principal letrista, cofundador e líder da banda santista Charlie Brown Jr., formada em 1992. Junto à banda, lançou dez discos, vendendo mais de cinco milhões destes. Nasceu em São Paulo, em 09 de Abril de 1970, e mudou para Santos aos 17 anos de idade.




Com infância e adolescência conturbadas, sua mãe era doméstica, fazia pastel, cozinhava pra fora pra ele ir entregar. Chorão vivia na rua, ia mal na escola, parou de estudar na sétima série, e frequentemente tinha problemas com a polícia. Com 21 anos, foi convidado a integrar uma banda com Champignon chamada What's Up, acabou não dando certo ai montou o Charlie Brown Jr.



Em 2007, Chorão roteirizou e dirigiu o filme O Magnata.
Em 2009 lançou sua marca de roupas a DO.CE.
Foi encontrado morto em seu apartamento hoje, na madrugada de 06 de março de 2013, em São Paulo/SP, de causas ainda não reveladas, mas o que se sabe é que o cantor estava sofrendo de depressão profunda após o término de seu último casamento que havia durado 15 anos.



Hoje o Brasil chora, e como disse Renato Russo: Os bons morrem cedo! Já as palavras de Alexandre eram outras:





"Quero que as pessoas me vejam como uma prova de que um sonho pode se tornar realidade, como a continuidade do sonho delas. Que digam: 'Se o cara consegue, sem estudo, sem muitas condições, eu posso conseguir também. Basta ter boas ideias e uma cabeça boa. Afinal, vamos viver nossos sonhos! Temos
tão pouco tempo..." 

Que Deus o tenha em sua casa de "paredes azuis"! E saiba que sua missão foi mais do que cumprida aqui entre nós...


Vai em paz Chorão! Lamentamos sua perda... 

o Brasil está de luto por você!