sábado, 17 de agosto de 2013

Amor, eu te perdoo!



Trair. Do latim: traditione. Entrega. Que, infelizmente, lembra tradition: algo passado de geração a gerações.. 

"Se eu perdoaria uma traição? Claro! Meu coração é nobre e sempre há perdão nele. Eu diria: “Amor, eu te perdoo”. Depois juntaria minhas coisas e nunca mais apareceria, mas eu perdoei, tá? Acho que não existe nada pior do que uma traição. Se dedicar, se entregar, amar a alguém e esse alguém te trair. “A carne é fraca”, justifica. A carne é fraca, mas eu sou forte e não mereço alguém assim do meu lado. Tudo bem que há os modernos que vivem em relacionamentos abertos. Se eu acredito em relacionamento aberto? Acredito! Relacionamento aberto, aberto ao fracasso, aberto ao fim, aberto a mágoa, aberto a toda falta de reciprocidade e dignidade sentimental que se possa imaginar. Afinal, o que é mesmo amar? É escolher uma pessoa entre milhões de especies disponíveis no mundo e elegê-la ao cargo máximo de estar única e exclusivamente ao seu lado. Se é pra ficar comigo e com mais todo mundo que aparecer na reta, eu prefiro ficar só! Em uma traição não importam os motivos de quem traiu, mas a dor de quem foi traído. Se traiu porque sentiu-se atraído, sinto muito, mas eu não sabia que estava namorando um imã que atrai tudo e todos, portanto, controle-se! Se traiu porque passou a gostar de outra pessoa, lamento, mas você não é nenhum líder religioso que é obrigado a amar a humanidade e, se fosse, isso excluiria o contato sexual. Traição não é oportunidade, nem escolha, é caráter. “Caráter é uma linha reta, não faz curvas”. E se você gosta de andar em círculos, ande sozinho. Faça um exercício: toda vez que sentir vontade de trair, lave uma privada, pra você lembrar que toda traição termina assim: em merda. E no amor não basta apenas dar a descarga! A questão não é ter tudo, é escolher alguém e fazer dar certo. E se você não está disposto a ficar com uma pessoa só, sinto muito te informar, mas o seu destino é morrer sozinho.”




( Tati Bernardi )



segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Sim! EU AMO...! *-*

Se você tem ou já teve um cachorro, provavelmente não se espantou com o título do texto. Sempre amei os peludos principalmente por observar como eles são capazes de dar amor na forma que ele deveria ser dado – puro, intenso, e sem esperar nada em troca.

Os cachorros nos ensinam lições valiosas todos os dias – mas, como eles não falam, muitas vezes esses ensinamentos passam despercebidos: é preciso sensibilidade para captar; é preciso enxergar além das orelhinhas caídas ou do fucinho molhado. E esse é um dos motivos pelos quais nunca dei muito crédito para pessoas que dizem  não gostar de cães. Pensando nisso, montamos uma lista de coisas sobre amor que deveríamos aprender com eles:

1 – Deixe que as pessoas o toquem – mas somente aquelas em quem você confia.

2- Ame intensamente, mas não espere coisas em troca.

3- Cuide e proteja aqueles que ama.

4- Perceba o valor das coisas simples – um beijo, um passeio, um dia de sol.


5- Use seus sentidos para conhecer alguém verdadeiramente e tire conclusões baseadas em suas ações, invés de palavras: palavras são facilmente manipuladas.

6- Viva o presente. Ontem já foi e amanhã pode ser tarde demais.

7- Seja fiel. Reconheça e retribua o amor que as pessoas te dão.

8- Quando alguém que ama está triste, às vezes a melhor coisa que pode fazer é sentar-se ao lado, ficar em silêncio e dar carinho.

9- Nunca permaneça bravo ou de cara fechada depois de uma discussão. Invés de guardar rancor, aproveite o presente da reconciliação.

10 – Numa discussão, evite morder quando só um rosnado funciona.

11- Não importa o quanto o seu dia foi ruim – nunca desperdice a chance de abraçar alguém que ama.

12- Sempre que alguém que ama chegar em casa, corra para cumprimentá-la.

13- Passe tempo perto daqueles que ama – mesmo que não estejam fazendo nada de muito importante.

14- Nunca finja ser alguém que você não é.

” Se um cão não vem até você depois de olhar-lhe na cara, é melhor ir para casa e examinar sua consciência” (Woodrow Wilson)




(  14 coisas sobre o amor que podemos aprender com os cães 
- Adaptado e Traduzido - Fonte não citada  )